II Encontro Nacional dos Profissionais de Proteção de Dados

Decorreu no passado dia 17 de Outubro o II Encontro Nacional dos Profissionais de Proteção de Dados.

Pensado inicialmente para ser um evento de referência para o setor, a verdade é que superou todas as espectativas!

O evento foi promovido pela APDPO, Associação dos Profissionais de Proteção e Segurança de Dados, entidade constituída precisamente há 2 anos a 17 de Outubro de 2017, e cuja missão é reunir os profissionais de proteção de dados (DPO – Data Protection Officers), cujo âmbito de atividade se encontra enquadrado pelo RGPD desde a sua publicação.

Tendo em 2018 sido realizado o I Encontro Nacional cujo resultado permitiu na altura alcançar os objetivos então estabelecidos, nesta 2ª edição a fasquia foi francamente elevada, na medida em que os resultados ultrapassaram tanto os objetivos inicialmente pensados como as espectativas de envolvimento e interesse por parte dos participantes. O evento reuniu o maior número de participantes até à data, podendo ser considerado atualmente um evento de referência para o setor.

Dividido em 2 momentos, o evento foi constituído por palestras e sessões de debate e contou com a presença de profissionais de relevo do setor com intervenções dedicadas a temas de grande pertinência, que justificou a grande adesão não só de associados da APDPO, bem como de outros profissionais do setor operando tanto no setor privado como público.

De entre as várias novidades destaca-se a apresentação do 1º Seguro de Responsabilidade Civil para a atividade de DPO, cujo teor e âmbito de aplicação foi especialmente negociado pela APDPO com a seguradora AON, permitindo-se constituir uma verdadeira mais-valia e proteção real dos profissionais envolvidos.

Foi ainda apresentado o primeiro “Código Deontológico do Profissional de Proteção de Dados”, verdadeiro instrumento de promoção da qualidade, que pensamos poder contribuir para uma maior confiança por parte das empresas no momento da contratação do seu DPO.

Este código foi desenvolvido pela Comissão de Ética da APDPO, equipa de trabalho que durante vários meses desenvolveu o seu conteúdo, baseando-se no seu conhecimento e experiência, e ainda em consultas de opinião aos sócios, tendo resultado num verdadeiro trabalho de equipa de conhecimento coletivo.

Apesar de relativamente jovem a APDPO já oferece um conjunto de atividades regulares aos seus sócios e prova disso foi a apresentação pública da nova série de eventos de formação/informação, as conversas (in)seguras.

Trata-se de um conjunto de ações de formação/informação de curta duração com periodicidade mensal, que serão implementadas em espaços informais onde se pretende abordar os temas selecionados de informal mas com construção de valor. A primeira edição subordinada ao tema “Prazo de Conservação” foi já implementada no passado dia 28 de Outubro em Lisboa, prevendo-se a realização de próximas sessões noutros locais do país.